[ editar artigo]

Tricoses

Tricoses

Quando falamos de doenças relacionadas ao cabelo acabamos focando no couro cabeludo, mas temos doenças do fio, da haste capilar que chamamos de tricoses.  Existem vários tipos de tricoses e hoje iremos falar de algumas delas.

Tricoptilose 

É chamada de pontas duplas, elas aparecem quando a estrutura do fio está fragilizada, isso ocorre por diversos fatores como processos químicos, cloro, água do mar e uso de secador e chapinha ou até mesmo cortar o cabelo com uma tesoura que esteja cega. Não existe tratamento para essa doença do cabelo, a melhor forma de se resolver é cortando as pontas. 

Tricorrexis Nodosa 

São pequenos pontos brancos que aparecem em todo o comprimento da haste do cabelo. A tricorrexis nodosa ocorre por traumas físicos como excesso de temperatura no cabelo, quando se faz escovas e pranchas de forma errada ou sem protetores térmicos, também acontece por processos de alisamentos que podem ultrapassar o tempo de pausa que o cabelo suporta. Esse tipo de dano existente só será eliminado com o crescimento do fio.

Triconodose 

São nós presentes na estrutura capilar. Ocorre com mais facilidade em cabelos danificados e desgastados por uso constante de produtos químicos e por não tratar os cabelos, esses nós aparecem em diversos pontos da cabeça  podendo originar diversos problemas como a quebra dos fios. Podemos prevenir esse dano tratando sempre o cabelo e evitando o uso constante de fontes de calor.

Tricorrexis Invaginata 

Conhecido como cabelo de bambu é uma anormalidade no cabelo que faz com que os fios pareçam semelhantes aos nós em um caule de um bambu.

Essa anormalidade ocorre por um defeito de queratinização, ou seja, a queratina se deposita em algumas partes, deixando assim os cabelos mais frágeis nesses pontos e constantemente se quebram, criando assim um atrito maior ao escovar ou pranchar os cabelos. 

Pili Torti

Significa pelo torto a medida que o cabelo cresce o fio vai se torcendo, é uma doença congênita que manifesta mais em crianças, porém apesar de acometer mais as crianças é possível que algumas pessoas desenvolvam mais tarde, neste caso é importante a avaliação de um médico.

Vimos aqui a importância de não agredirmos a haste capilar, portanto devemos ter cuidados preventivos com os cabelos para que não chegue a esse estágio. 

At: Rose Rodrigues

 

 

 

 

 

 

 

 

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
Ler conteúdo completo
Indicados para você