[ editar artigo]

Progressiva e a modificação da fibra capilar

Progressiva e a modificação da fibra capilar

Muitos profissionais que fazem uso de progressivas em seus espaços de beleza poderão observar que, após algumas aplicações, a saúde dos cabelos de suas clientes começam a ficar comprometida.

Ao serem submetidos aos alisamentos progressivos, que são alisantes como o formol ou ácido fórmico, o glutaraldeído, o ácido glioxílico e outros, eles desencadeiam situações de descontrole, estimulando a degradação dos fios a médio prazo por meio da acidificação da fibra capilar.

Na maioria das vezes, as más consequências se anunciam pela terceira ou quarta aplicação quando acontece a formação das pontes metilênicas (progressivas de formol) e pontes etilênicas (progressivas de ácido), promovendo um sério desequilíbrio físico - químico à fibra e diminuindo sua resistência mecânica,  comprometendo a fibra a outros processos químicos como colorações e descolorações.

Progressivas tem o poder de  modificar as ligações mais fortes do cabelo (ligações dissulfetos).

Na química, as ligações dissulfeto acontece quando o enxofre (S) do aminoácido de uma cisteína se liga ao enxofre (S) de uma outra cisteína, formando assim as pontes dissulfetos, sendo representadas de forma simplificada pela estrutura (C - S - S - C) .

Quando o cabelo recebe escova progressiva a base de formol, acontece uma reação química onde um carbono (C), se liga entre os dois enxofres (S), formando pontes metilênicas (C - S - C - S - C) .

O mesmo acontece quando o cabelo recebe escova progressiva ácida . Dois carbonos (C) se ligam entre os dois enxofres (S) formando pontes etilênicas (C - S - C - C - S - C).

Assim várias consequências podem ser observadas após procedimentos com escovas progressivas como:

- Enrijecimento da fibra.

- Distúrbio de oleosidade pela disfunção das glândulas sebáceas.

- Enfraquecimento da fibra capilar.

- Deficiência na produção de novos fios.

- Desnaturação proteica pelo excesso de temperatura.

- Desbotamento da cor.

- Fundo de clareamento irregular.

- Fios desidratados e impermeáveis.

- Cutículas extremamente seladas e desgastadas.

PROGRESSIVA NÃO É UMA BOA OPÇÃO PARA A SAÚDE DOS FIOS.

Quanto mais ácida, mais brilho e mais danos à fibra, causando um comprometimento a toda a estrutura física e química dos cabelos.

 

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
Ler conteúdo completo
Indicados para você