[ editar artigo]

Por que não dá para garantir coloração antialérgica?

Por que não dá para garantir coloração antialérgica?

Cada vez mais está tendo ocorrência de intolerância, e reação alérgica a coloração.

Com a recorrência de casos, muitas empresas viram a necessidade de dar atenção a esse problema e criaram produtos mais suaves quimicamente, o que é muito bom.

Mas fique atento (a), faça prova de toque, como é recomendado na instrução do produto, se for a primeira vez que cliente vai fazer uso da química da coloração, ou vem apresentando algum grau de irritabilidade.

Sintomas de alergia á coloração 

  • Coceira, queimação no couro cabeludo> fase leve.
  • Feridas no couro cabeludo e perda de cabelos> fase média.
  • Vermelhidão no couro cabeludo, orelhas, testa> fase média para alta.
  • Inchaço nos olhos, lábios, rosto e vias respiratórias> fase aguda.
  • Choque anafilático (fechamento completo das vias respiratórias ). Nunca deixe chegar a esse nível, pode ser fatal.

Com a recorrência de casos a alergia, as empresas de colorações viram a necessidade de produtos com menos agentes químicos causadores de alergias (amônio, PPDS), o que é muito bom.

Algumas empresas já vem apresentando essa proposta. Apresentando seus produtos com menos teor de amônia e sem nenhum tipo de PPD.

Mas fique atento (a), isso não garante que a cliente não irá ter reação alérgica. Por que não?

Em se tratando de colorir cabelo, a necessidade de ativos alcalinos para garantir que o corante oxidativo entre no fio do cabelo, e o agente responsável por isso é o amônio em sua forma completa ou fracionada como Ethalonamina presente em colorações semi- permanente ou tonalizantes.

Para garantir a fixação da cor a necessidade dos ppds, o mais utilizado é o parafenilenodiamina, marcas que valorizam qualidade, utilizam os primos do parafenilenodiamina, menos tóxicos, ppds, fenileodiamina, diaminotolueno 

Outros nomes que podem conter nos rótulos:

1,4-Diaminobenzene, Developer 12, Fur Black 41866, p-Amimoaniline, 1,4-Benzenediamine, Developer PF, Mako h, p- benzenediamine, 1,4-Phenylenediamine, 4-phenylenediamine, fouramine d, Orsin, p-Diaminobenzene, 4-Aminoaniline, fourrine d, oxidation base 10, p-Phenylene diamine, benzofur d, fourrine i, pelagol dr, Phenylenediamine base, C.I. 76060, fur black r, pelagol grey d, Renal PF, C.I. developer 13, fur brown 41866, Pelagol D, Rodol D, C.I. oxidation base 10, furro d, PPD, Santoflex ic, developer 13, fur yellow, Peltol D, Tertral D, durafur black, Futramine D, Phenyhydrazine, Ursol D 

Então, com base na necessidade da formação química dos produtos para transformação da cor, não dá para garantir uma coloração antialérgica, ou garantir que uma pessoa não terá alergia ao produto é sempre bom fazer o recomendado, prova de toque e ficar atento a qualquer sintoma suspeito na hora que estiver em procedimento de colorir o cabelo da cliente. Em caso de dúvidas peça para a cliente consultar o médico.

Foi um um prazer dividir essas informações com você.

Nos vemos por aqui no Educadores da Beleza.

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
Elizete Jardim. Colorimetristaconsultora
Elizete Jardim. Colorimetristaconsultora Seguir

Elizete jardim , cabeleireira Consultora on-line,pecializada em colorimetria , Colorimetria Avançada By Alejandro Valente. E especializada em cortes avançados Academia do c Corte. Claudiney Ravaglia e Alejandro Valente. elizetesouzajardim@gmail.com

Ler conteúdo completo
Indicados para você