[ editar artigo]

Por que as mechas teste chumbam???

Por que as mechas teste chumbam???

O primeiro ponto que precisa ser analisado são as condições quanto à estrutura dos fios que foram descoloridos.

Geralmente quando coletamos mechas para laboratórios analíticos, essas mechas são pontas de cabelos cortados.

As pontas, de uma certa maneira, não possuem a mesma carga nutricional e o mesmo corpo estrutural da parte que está próxima à raiz. Essa parte é mais oleosa, dessa forma fica mais protegida e selada, mantendo assim todo seu potencial nutricional e estrutural conservado, diferente das pontas, onde suas ligações dissulfídicas estão comprometidas ou um pouco mais enfraquecidas, já que não recebem de forma natural as irrigações (oleosidade) do couro cabeludo.

Uma forma clara de se identificar isso é a espessura do fio que está próximo à raiz e a espessura das pontas. As pontas na maioria das vezes são mais finas que o cabelo próximo à nascente, principalmente se forem fios médios a longos, quimicamente tratados ou não.

Partindo desse princípio, vamos pensar o seguinte:

Quando descolorimos um cabelo, qual parte dos fios têm a maior probabilidade de se degenerar? Isso mesmo, as pontas. Pois seu corpo não está em sua totalidade estrutural para garantir a saúde após um processo químico. Sendo assim, as pontas possuem uma porosidade maior, onde as cutículas são mais dilatadas que o resto do fio, facilitando uma absorção mais expressiva dos corantes que se revelarão em pigmentos dentro do córtex.  

Entretanto, você pode estar se perguntando nesse exato momento: Por que o cabelo que está na cabeça não chumba???

O segundo ponto a ser considerado é que quando descolorimos os cabelos, para realização de mechas ou clareamento global, temos uma quantidade relativa de fios, independente se toda cabeleira é densa ou não. Em mechas temos partes descoloridas e partes naturais e global toda cabeleira foi clareada. Ao aplicar um tonalizante, estando suas misturas e medidas de massa e oxidantes corretas, devemos parar para pensar que esse procedimento é realizado com o cabelo bem úmido, onde há uma quantidade considerável de água e que a mistura aplicada terá uma distribuição maior desses pigmentos através de enluvamentos manuais permitindo que o produto se espalhe e não fique tão concentrado em um só lugar, diferente quando repetimos esse processo em mechas teste. Consegue perceber a diferença?

O terceiro ponto a que se deve respeitar, são as medidas de massa (coloração ou tonalizante), oxidante e corretor, caso haja necessidade. Sabemos que ao manipular medidas pequenas para aplicar em mechas teste, há uma grande possibilidade de errar as medidas, uma vez que, nem sempre as balanças de precisão, dependendo da sua pesagem mínima, não corresponde a medir a gramagem ideal para uma quantidade pequena. Deste modo, acabamos por fazer uma estimativa das medidas o que configura um outro grande erro. Nesse caso, vale mais a pena fazer uma medida maior, porem precisa, do que uma medida estimada (olhômetro).

Diante das considerações expostas, vamos as dicas para êxito em seus testes laboratoriais:

Uma vez a mecha teste descolorida, provavelmente ela está muito mais porosa que o normal. Trate essa mecha antes do procedimento, no mínimo com uma seção de nutrição e reconstrução. Caso note que a mecha ainda apresenta sinais de porosidade, repita o cronograma. Lembrando que o teste deve ser feito dois dias após o último tratamento, tempo hábil para que os nutrientes se fixem. Porém, não deixe passar muito tempo entre tratamento e procedimento, haja visto que se trata de uma mecha que não recebe condicionantes periódicos e a porosidade excessiva voltará.

Seguindo essas dicas, no ato do procedimento, analise a mecha e verifique se há a necessidade de serem lavadas com xampu, caso haja a necessidade, lave com xampu de pH balanceado entre 4,5 e 5,8 ou apenas molhe as mechas.

Com as mechas molhadas aplique a mistura com suas medidas corretas, respectivas ao fundo de clareamento, em uma quantidade suficiente para que todos os fios possam receber a mistura de forma homogênea, movimente as mechas conforme o processo de enluvamentos que fazemos quando se trata de uma cabeleira, deixe agir por 25 minutos, sempre que possível enluve de tempo em tempos.

No vídeo a seguir, feito de forma caseira, no entanto bem elucidativo, você será capaz de identificar na pratica, o porquê das mechas teste chumbarem.

 

 

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
CARLA RENATA LOPES
CARLA RENATA LOPES Seguir

Cabeleireira, educadora, colorimetrista, maquiadora profissional e técnica em penteados.

Ler conteúdo completo
Indicados para você