[ editar artigo]

O conhecimento é o recurso que não pode faltar

O conhecimento é o recurso que não pode faltar

A importância dos cabelos para as mulheres vai muito além da beleza e estética. Mexer com os cabelos de uma mulher é mexer com sua autoestima, com seu ego, com seu humor e até mesmo com sua vida.

E nesse mundo o cabeleireiro é fundamental. Através do seu trabalho, de muito estudo, do conhecimento adquirido, o cabeleireiro tem como fazer a mulher se sentir plena, completa, satisfeita e feliz.

O profissional cabeleireiro para saber buscar o equilíbrio entre textura, tipo de corte, tratamentos, colorações, descolorações e as histórias, a personalidade, as características e o estilo de vida da cliente, precisa ter algum conhecimento de tricologia, constituição fisiológica e química dos cabelos.

Na Tricologia que é uma área da dermatologia, é importante frisar, que ao cabeleireiro interessa o cabelo e sua estrutura para indicar a mudança possível e o melhor produto para tratamento. O cabeleireiro só pode indicar tratamentos existentes, conhecidos e de fácil acesso. O cabeleireiro não pode aviar receitas e não pode tratar a pele e nem o couro cabeludol

Os cabelos podem ser enrolados, ondulados ou lisos e essas características são determinadas pela genética, hormônios e região onde nasceu. O cabelo humano é constituído por fios que crescem em cavidades chamadas folículos, que são pequenas bolsas de células vivas localizadas abaixo da pele ou couro cabeludo. Em termos de comprimento, o cabelo cresce aproximadamente 1,0 e 1,5 cm por mês. E, normalmente perdemos 100 fios por dia.

Algumas mulheres tem muito cabelo e outras muito pouco. Com cabelos loiros, finos e liso possuem até 150.000 fios, mesmo que não aparente. Os loiros enrolados e finos possuem de 120.000 até 140.000 porque ocupam mais espaço. Os cabelos castanhos e lisos em torno de 110.000 fios. São mais grossos e preenchem um espaço maior. As mulheres com cabelos castanhos enrolados possuem 100.000. Os cabelos afros são em média 90.000 fios, ocupam mais espaço e não aparece muito o crescimento. As ruivas tem em torno de 90.000 fios e são mais grossos. E as indianas, japonesas, chinesas possuem em torno de 90.000, cabelos muito grossos.

Na imagem percebemos que o cabelo está nas três camadas da pele. A porção que fica abaixo da epiderme está sendo irrigada e não é atingida nos procedimentos. 

Fisiologicamente, o cabelo age como isolante térmico, protegendo o couro cabeludo da radiação solar graças a melanina presente nos fios e funciona também como uma barreira física. O fio do cabelo apresenta 3 camadas. A estrutura mais externa é a cutícula, contendo de 6 a 10 camadas sobrepostas, transparentes, produzidas por células chamadas de queratinócitos. A cutícula constituída por aminoácido (ceramidas e ácido graxos essenciais) e minerais formam uma barreira contra agentes químicos e físicos. A cutícula é responsável pelo brilho, pela maciez, facilidade de pentear o fio. Sua função principal é de proteção do córtex.

O córtex é o centro do fio, responsável pela força, flexibilidade, elasticidade e cor do cabelo. É formado por células queratinizadas, contém melanina em seu interior, pigmento responsável pela cor dos cabelos. Existem três tipos de melaninas.

Eumelanina – azul

Felmelanina – Amarelo

Tricosiderina – Vermelho

---- Cabelos brancos representam a falta de melanina.

A medula é a camada interna e não tem função definida. Não está presente em todos os fios.

                             Cutículas alinhadas ------ córtex protegido




As fibras capilares são constituídas por cerca de 65% de proteína. Essas proteínas são várias partes formadas por uma sequência de 20 aminoácidos que formam o composto químico do fio do cabelo  - 45,2% Carbono, 27,9% de Oxigênio, 6,6% de Hidrogênio, 15,1% de Nitrogênio que juntos formam os aminoácidos responsáveis pela produção da queratina e 5,2% de Enxofre.

A proteína queratina representa 85% da composição do cabelo, completado por 12% de água e 3% de lipídios. Essa proteína é responsável por algumas capacidades dos fios, como resistência a tração (penteabilidade), resistência a produtos químicos, além de deixá-los insolúveis em água. Mas é também, sua composição, que deixa os cabelos sensíveis a produtos alcalinos, como a tinturas, produtos oxidantes, como descoloração.

As proteínas do cabelo unem-se umas às outras por meio de ligações de hidrogênio, pontes dissulfeto e ligações iônicas, as quais são responsáveis pela estabilidade estrutural, pela forma do cabelo e pela resistência mecânica dos fios. Por exemplo: Quando o cabelo está molhado, as ligações de hidrogênio são favorecidas, então podemos alterar temporariamente sua forma quando fazemos uma escova.

As pontes dissulfeto ocorrem com a união de dois átomos de enxofre. O rompimento dessas ligações ocorre quando realizamos processos de alisamento e relaxamento capilar.

As ligações iônicas ocorrem por meio da atração eletrostática entre dois íons carregados, um com carga positiva e o outro com carga negativa, provenientes de aminoácidos diferentes. Essas ligações são quebradas pela ação da água quando o cabelo é molhado.

Vários processos podem ocasionar danos que prejudicam e degradam a queratina, como descolorir ou clarear o cabelo, a poluição, radiação solar e utilização de secador, chapinha e baby liss.

Por isso, é preciso falar e mostrar para a cliente a necessidade da reconstrução do fio e da utilização do Cronograma Capilar para tratamentos com reposição de proteínas, aminoácidos e óleos essenciais.  

E o cabeleireiro precisa conhecer os 20 aminoácidos que são encontrados nas moléculas de proteínas que compõe o cabelo: Alanina, Arginina, Aspartato, Aspargina, Cisteína, Fenilalanina, Glicina, Glutamato, Glutamina, Histidina, Isoleicina, Leucina, Lisina, Metionina, Prolina, serina, Tritosina, Triptofano e Valina.

Esses aminoácidos são classificados em essenciais e não essenciais. Os essenciais são aqueles que nosso organismo não produz naturalmente e precisam portanto, ser ingeridos na alimentação. Já os não essenciais, o nosso corpo consegue produzir sem a necessidade de uma dieta especial.

Alanina – Aminoácido simples. É o mais usado na fabricação de proteínas. Responsável pela estrutura molecular (peso do cabelo). Enzima que pode retardar ou acelerar os processos. Protege o cabelo de substâncias tóxicas.

Arginina – Responsável pela divisão celular, cicatrização, produção de hormônios. Responsável pela estabilização ou remoção da amônia presente no interior do cabelo. Ajuda no crescimento do cabelo.

Asparagina – Ajuda na parte estrutural. Responsável pela oxidação que une as proteínas. É achado em abundância na queratina de cabelo.

Ácido Aspártico – Ajuda na abertura das cutículas. Eleva o pH do cabelo para mudar estrutura, mudar cor.

Cisteína – Contém o enxofre responsável pelas ligações estruturais do fio. Ligações fortes do cabelo. 

Ácido Glutâmico – Age como sintetizador de vários aminoácidos. Ajuda no processo de regularizar o pH. Responsável pelo pH ácido.

Glutamina - Responsável pelo fortalecimento do tecido muscular na base do folículo capilar. Possui grande capacidade de captar e reter umidade no fio. Encontrado no arroz e no feijão.

Glicina – é o menor aminoácido. É importante para a síntese de ADN, fosfolipídios, colágeno e elastina.

Isoleusina – Auxilia na incorporação de proteínas nos fios.

Histidina – Muito importante porque regula o pH do cabelo. Ajuda a parar, estabilizar, neutralizar e esfriar processos químicos.

Leucina – função de unir os aminoácidos que não estão agrupados. Por exemplo, a queratina não é misturável em água – ajuda nesse processo.

Lisina – polar (misturável com água). É facilmente encontrado em carnes, peixes, aves e produtos derivados de leite. Importante para processos de modificação estrutural do fio (alisamentos e permanentes).

Metionina – Marca a informação (DNA) no cabelo. Importante ser reposta após alisamentos. Estimula o crescimento do cabelo.

Fenilalanina – Exibe propriedades de absorção de radiação ultravioleta. Protege o cabelo do sol. Responsável pela aderência e fixação de aromas no cabelo.

Prolina – Um dos responsáveis pela fabricação de colágeno e pela restauração de liga de movimentação do córtex.

Serina – Função de agrupar outros aminoácidos.

Treonina – Este aminoácido faz um papel importante junto com a glicina e Serina que é incorporar proteínas em um formato qual não se separem da massa capilar.

Triptofano – É o aminoácido mais raro achado em proteínas. Responsável pela sintetização de elemento para equilíbrio entre as proteínas fazendo com que não rompam por motivos da nossa própria natureza.

Tirosina – Responsável pelo pigmento do cabelo. A partir desse aminoácido se dá a melanina.

Valina – Útil para manter a função tridimensional da proteína devido a sua natureza de não diluir em água. Encontrado na farinha de soja, ricota, peixes, carnes e legumes.

Tudo o que o cabelo precisa estão nesses 20 aminoácidos. Entender isso, permite ao cabeleireiro o conhecimento adequado na Cosmetologia. Reconhecendo esses aminoácidos nos rótulos dos produtos aumenta a segurança do profissional para indicação desde o shampoo até os tratamentos que o cabelo da cliente necessita.

Não esquecendo que a atitude de confiança ao explicar o que pode ser feito, como será feito, as consequências e soluções dessas modificações possíveis é que encanta a cliente.

O mais importante é nunca parar de estudar, pesquisar e perguntar. Para o profissional do cabelo o conhecimento é constante. E só o conhecimento faz com que o cabeleireiro mude de patamar.

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
Ler conteúdo completo
Indicados para você