[ editar artigo]

Cabelos - Um bom diagnóstico

Cabelos - Um bom diagnóstico

Quando éramos crianças, nossa curiosidade era bastante aguçada. Perguntávamos sobre tudo. O que poderia continuar na idade adulta, pois as perguntas são a porta de entrada do conhecimento. "O conhecimento liberta" a frase do no nosso mestre Alejandro Valente.

Uma das perguntas das crianças é: Por que temos cabelos? Você sabe a resposta? Eles servem pra proteger nossa cabeça do sol e do frio. E todos os pelos que assim temos espalhados pelo nosso corpo, cada um tem sua função. "Deus é perfeito", ele fez tudo no seu devido lugar. Nós como cabeleireiros precisamos conhecer mais da sua estrutura, composição e fisiologia capilar.

Couro cabeludo

É um tecido vivo, observe se a cliente tem alguma a vermelhidão do couro cabeludo, se ela é sensível... cuidado com a descoloração global. Existe a questão de estar com alguma doença, alguma bactéria, caspa, seborreia. Tem que observar também os lugares que as pessoas tomam banho muito quente e começam a descamar o couro cabeludo, porque nós matamos a primeira camada do couro cabeludo e essa seca, e quando seca elas descamam e muitas pessoas acham que é caspa. Na verdade não. é porque está lavando com água muito quente.  A caspa é um fungo e ela pode se proliferar em locais úmidos. Se a pessoa usa muito boné ou toma banho, dorme com ele molhado por muitas vezes pode proliferar fungos e pode virar caspa. A caspa em excesso pode se transformar em uma seborreia que é uma descamação muito maior, que pode descer pra testa, sobrancelhas e varias partes do corpo. Nós cabeleireiros tratamos disso? Não. Encaminhe para um dermatologista. E tem a questão de alopecias também, "fiquem atentos".

Antes de expor o cabelo da nossa cliente a química capilar, devemos tomar vários outros cuidados. O cabeleireiro utiliza 4 dos seus cinco sentidos: olfato, visão, tato e audição. Um profissional experiente é capaz de enxergar danos nos fios capilares que são imperceptíveis para as pessoas que não são treinadas para isso. Deve-se observar o brilho se há frizz ou pontas duplas. O toque das nossas mãos revelam o tipo de cabelo, sua textura, porosidade e maciez. O cheiro dos fios, principalmente molhados,  pode indicar a química que foi utilizadas recentemente, principalmente o cheiro de "PROGRESSIVAS". É claro que você não vai ouvir o cabelo, mas temos que escutar com atenção o que sua cliente vai te dizer sobre os cabelos dela.

Faça atendimento exclusivo, não pegue no celular enquanto estiver fazendo diagnóstico. Um cliente novo é projeto novo, nem sempre o cabelo fica igual o cabelo de um artista que ela traz a foto, porque envolve marcas diferentes, a iluminação da foto, a textura do cabelo e os cuidados de manutenção que essa cliente tem. E nenhum cabelo fica igual ao outro.... é nesta hora que você usa todo o seu conhecimento sobre o cabelo. Diagnóstico errado e sem teste de mechas pode te dar resultados diferentes do que você e sua cliente desejan. Assim você terá o histórico dela em suas mãos. Faça ficha de anamnese. Assim você vai saber:

  • Porosidade, elasticidade, resistência;
  • Sua densidade;
  • Curvatura;
  • Se é normal, misto seco ou oleoso;
  • Cor da melanina: eumelanina, feomelanina ou tricosiderina.
  • Se tem alergias... Quais?

É muito serio isso.

Cabelos secos, oleosos ou mistos?

COMO FAZER UM BOM DIAGNÓSTICO?

Já sabemos que é no Folículo Piloso que se encontra as glândulas sebáceas, as quais são responsáveis pela liberação de sebo. Devemos analisar a quantidade que está sendo produzida. Se há muito sebo, o cabelo se torna mais oleoso, pesado e sem volume. Muitas vezes apresenta aspecto sujo, mesmo que a pessoa tenha lavado o cabelo aquele dia. Quando a glândula não produzir sebo suficiente para lubrificar o cabelo por inteiro, o fio fica seco, com pouco brilho e quebradiço, mas não cai com facilidade, pois como o sebo que se encontra na raiz, esta se fortalece. E se o cabelo não é seco nem oleoso, ele é considerado normal. "Glândulas sebáceas" do folículo deste tipo de cabelo produzem sebo de forma regular e equilibrada. Por isso ele sempre está lubrificado por inteiro, são fios macios e com aspecto brilhantes e saudáveis.

Cabelos mistos (raiz oleosa e pontas secas ), como é difícil equilibrar, principalmente quem tem cabelos grandes, a oleosidade não consegue alcançar as pontas naturalmente. Vários fatores podem influenciar: o clima, o uso de químicas (colorações,alisamentos), falta e proteção solar e shampoos inadequadas.

Dicas

  • Procure usar o shampoo correto para cada tipo de cabelo, não descuide de uma limpeza no couro cabeludo de vez em quando com esfoliante, para melhor limpeza e oxigenação capilar.
  • Para saber se o cabelo é oleoso ou não, esfregue um chumaço de algodão nos cabelos cerca de 12 horas depois que você ter lavado o cabelo, se não detectar nenhuma marca no algodão, o cabelo é seco. Agora se o algodão ficar lambuzado os fios são oleosos, mas se o chumaço vier só um pouquinho oleoso, o cabelo é normal.
  • Não lave os cabelos na água quente, pois vai produzir mais óleos, e não esfregue muito o couro cabeludo, pois vai estimular mais o sebo.
  • O shampoo adequado pra cabelos oleosos, deixe agir por 5 minutos para melhor absorção do óleo que esta no couro cabeludo.

Obrigada!

 

 

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
Daiane Pereira
Daiane Pereira Seguir

Sou cabeleireira a 18 anos, sou formada no curso superior de Estética e Imagem pessoal.Comecei na profissão aos 13anos de idade.Agora cursando o Colorimetria Avançada com Alejandro Valente. Amo o que faço.

Ler conteúdo completo
Indicados para você