A Comunidade está de cara nova!
Atividades
  • Favoritos
  • Tags
  • Notificações
Nenhum artigo favorito

Conhecendo o cabelo: 2°Parte - Estrutura do fio

Conhecendo o cabelo: 2°Parte -  Estrutura do fio
Elaine Domingues
jul. 1 - 5 min de leitura
15 Curtidas
6 Comentários
2

Para podermos ter 100% de resultado em qualquer que seja o procedimento no cabelo, é importante conhecermos a parte da tricologia capilar.

Entendermos que o fio de cabelo existe um mecanismo para ser formado, ou seja precisamos priorizar e entender de nossa maior “MATÉRIA PRIMA”, a haste capilar!

Os cabelos são pelos terminais queratinizados que crescem no couro cabeludo. A superfície exterior do fio de cabelo apresenta uma série de escamas rígidas sobrepostas, denominada cutícula e que tem como importante função a proteção do córtex. Como a cutícula representa a parte mais externa do fio, é a sua estrutura que percebemos ao tocar nos cabelos. Tanto a estrutura do cabelo infantil como a do adulto é composta pelas camadas externa (cutícula), intermediária (córtex) e interna (medula).

CUTÍCULA:

A cutícula é o envelope externo da fibra do cabelo. As células que formam a cutícula são chamadas de escamas e são unidas por um cimento intracelular rico em lipídios. Elas se sobrepõem como uma telha e formam camadas de 3 a 10 células, e são transparentes e opacas. A cutícula é responsável pela proteção das células corticais e é a principal barreira na penetração de agentes químicos no interior da fibra capilar. As fileiras que compõem as cutículas dividem-se em três partes: exocutícula, epicutícula e endocutícula.

Cada célula da cutícula contém uma membrana externa fina, a epicutícula, que consiste em cerca de 75% de uma proteína fortemente reticulada e em cerca de 25% de ácido graxo, que é predominantemente o ácido 18-metileicosanoico (18-MEA).

Abaixo das membranas celulares da cutícula ficam localizadas três camadas principais: a EPICUTÍCULA, com alto teor de cistina (> 30%); a EXOCUTÍCULA, também rica em cistina (~15%), portanto ambas são resistentes e resilientes; e em seguida, há a ENDOCUTÍCULA, com baixo teor de cistina (~3%).

A mais importante é a EPICUTÍCULA, por ser resistente a água (hidrófoba). Essa resistência é atribuída à presença do aminoácido cistina em sua composição. Suas camadas são unidas e oferecem proteção ao córtex.

São responsáveis pelo brilho, pela suavidade, pela penteabilidade e pela formação da carga estática no fio.

CÓRTEX:

Depois na segunda camada do cabelo, encontramos o córtex é o interior do fio de cabelo e compõe cerca de 75% a 90% da massa da fibra capilar. Ele é a porção predominante na formação do fio e onde temos a maior quantidade de proteína, o que o torna o “coração” do fio.

É a estrutura do córtex capilar que diz seu grau de resistência, elasticidade, quantidade natural de umidade nos fios e cor. Portanto, quanto mais cadeias de proteínas, mais forte é o cabelo. Além disso, é nessa camada que temos a melanina, pigmento responsável pela cor dos fios. No córtex também se encontram as ligações químicas que formam nosso cabelo.

São elas:

  • Ligação de hidrogênio: ela é facilmente modificada. Só de molhar o cabelo a sua extensão é aumentada e o fio muda. É ela que alteramos quando fazemos escova, babyliss ou prancha, uma vez que os fios são posicionados na maneira que se deseja ao retirar água deles e, assim, as pontes de hidrogênio têm que se refazer na no novo formato imposto.
  • Ligação salina: a deformação acontece quando transformamos temporariamente o cabelo com alterações de pH (acidez ou alcalinidade). Essas ligações voltam a se formar uma vez que o pH normal é restabelecido.
  • Ligação de enxofre (também conhecido como Ponte de Dissulfeto): é a mais resistente das três. Só se rompe através de ação química e sua transformação é permanente no fio.

MEDULA:

A medula pode ser vazia ou repleta de componentes porosos, não tem função específica nos cuidados dos fios e, quando está presente no cabelo, compõe apenas uma pequena fração de sua massa. Ela é a camada mais interna e central do fio. Ainda não se sabe qual a função exata dessa parte do cabelo, mas alguns estudos apontam que a medula pode estar relacionada com o início do crescimento do fio. Seria ela que apontaria o novo fio em direção ao poro da pele.corte do cabelo

COMPOSIÇÃO QUIMICA DO CABELO:

O cabelo humano é constituído basicamente de uma proteína chamada queratina, ou seja, de uma cadeia polipeptídica formada por cerca de 18 aminoácidos diferentes que se repetem e interagem entre si. Na composição do cabelo encontram-se, ainda, os elementos químicos denominados CHONSP (Carbono, Hidrogênio, Oxigênio, Nitrogênio, Sais e Enxofre).

  • Carbono 50%
  • Oxigênio 20 a 30%
  • Nitrogênio 15 a 17%
  • Hidrogênio 4 a 6%
  • Enxofre 2 a 5% (apesar de pequena a porcentagem de enxofre, sua presença é de suma importância na saúde do cabelo, no que diz respeito à solidez e estrutura.

Após aprender um pouco sobre este universo incrível que é a parte interna do fio de cabelo, te recomendo ler este artigo que eu publiquei sobre a importância dos aminoácidos:

https://educadoresdabeleza.com.br/manage.app#!/content/articles/62603d0956e97429d5ec7866

Continue acompanhando meus próximos artigos, pois vou trazer mais coisas importantes sobre o fio de cabelo, e para não esquecer de nada salve este artigo para ler sempre que precisar.

Até o próximo artigo.

Elaine Domingues - Educadora


Denunciar publicação
15 Curtidas
6 Comentários
2
0 respostas

Indicados para você


Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada

Verifique as políticas de Privacidade e Termos de uso

A Squid é uma empresa Locaweb.
Todos os direitos reservados.