[ editar artigo]

Como trabalhar com o tioglicolato de amônio?

Como trabalhar com o tioglicolato de amônio?

Durante dezesseis anos tenho transformado muitos cabelos com o relaxamento capilar.

Hoje está ficando escasso, devido à falta de conhecimento das pessoas e da maioria dos profissionais, ou até mesmo da facilidade que acharam para trabalhar com as progressivas. 

Nunca tive interesse em trabalhar com progressivas e ácidos, sabendo que eu seria a principal prejudicada em questão de saúde e estaria vendendo um veneno para minhas clientes. Gosto dos cabelos naturais como: liso natural, crespos, cacheados, etc. Mas amo trabalhar com alisamentos.

Sabemos que o cabelo é constituído de estruturas que são as pontes: pontes de hidrogênio, salinas e dissulfeto.

As pontes de hidrogênio são encontradas em maior escala, o hidrogênio que existe na água desliga essas pontes que são mais fáceis e acessíveis, se o cabelo é ondulado ao escová-lo desliga-se essas pontes e ao molhá-lo essas pontes serão religadas.

As pontes de salinas são mais difíceis de alcançar, essa depende do pH do cabelo. É preciso aplicar produtos com pH elevados como shampoo anti-resíduos, colorações com pH 8 e 9. Você só consegue estabilizar essas pontes abaixando o pH, voltando- o para o natural do cabelo.  Quando o cabelo fica alcalino, você trabalha nas pontes salinas.

As pontes dissulfeto (dissulfetica e enxofre), são compostas de carbono e enxofre matéria. É a parte que pode tocar e as outras são gases (nitrogênio, hidrogênio e oxigênio).

Ao trabalhar com tioglicolato de amônio, você estará transformando o fio de cabelo, é um produto que amolece o fio e depois o endurece. Ele age nas pontes dissulfeto desligando as pontes e religando outras pontes que contém menos pontes e quanto mais tempo você deixa agindo no cabelo, mais você consegue diminuir essas pontes.

Ele tem a vantagem de poder alisar ou cachear o cabelo. Ao trabalhar com o tioglicolato de amônio, você eleva o cabelo ao pH 10. O cabelo pode ser processado de várias maneiras, como por exemplo: aplicando o produto com um pente fino e assim que aplicado, com as costas do pente, flexione-o para deixá-lo  mais liso, sempre tomando o devido cuidado para não encostar no couro cabeludo. Um ponto muito importante é observar o caimento natural do cabelo e se tem redemoinho, para não comprometer o crescimento deste. Sempre observando a elasticidade e quando atingir o resultado desejado, lave-o bem com água morna, para retirar todo o produto do cabelo.

Pode ser feito um tratamento a base de aminoácidos, queratina nutrição antes de aplicar o neutralizante. O neutralizante do tioglicolato de amônio é o peroxido de amônio, mas não é a água oxigenada o único ativo que contém no neutralizante.

Ao aplicar o neutralizante, se o cabelo aquecer é porque ainda contém produtos no cabelo, nesse caso, volte para o lavatório e com um shampoo pós química lave-o novamente. Em seguida aplique neutralizante, senão esse cabelo pode ficar sensibilizado, emborrachado ou quebradiço, finalizar o cabelo com um tratamento.

Tioglicolato de amônio é indicado para cabelos mais finos e encaracolados. Indicar para a cliente, produtos de manutenção como: shampoo pós química, máscara a base de queratina e nutrição.

Importante: Nunca deixe de fazer teste de mechas antes de qualquer procedimento químico.

Educadores da Beleza - Colorimetria
Ler matéria completa
Indicados para você