[ editar artigo]

Caspa e dermatite seborreica

Caspa e dermatite seborreica

Relação entre caspa e dermatite seborreica

A caspa é um distúrbio cutâneo que causa irritação e incômodo no couro cabeludo. Ela é caracterizada por descamação difusa do couro cabeludo e frequentemente pruriginosa, que é a coceira. Essa descamação, quando não acompanhada de inflamação, não possui gravidade como outros tipos de caspa. Por outro lado, quando a caspa é caracterizada por uma descamação excessiva do couro cabeludo, e quando esta descamação é acompanhada por inflamações e lesões avermelhadas, surge a dermatite seborreica. Dessa forma, é possível afirmar que a caspa pode ser uma iniciação da dermatite seborreica.

Já a dermatite seborreica é uma inflamação crônica que pode ser seca ou oleosa. A caspa oleosa é a denominada seborreia, a qual provoca placas aderidas ao couro cabeludo. A dermatite ocorre principalmente por produção excessiva de oleosidade e, além da descamação, pode provocar vermelhidão e coceira. Trata-se de uma doença não infecciosa e não contagiosa que acomete pessoas de várias faixas etárias, além de recorrente com momentos de pioras e outras melhoras.

Sintomas

A dermatite seborreica se apresenta por meio de lesões avermelhadas com descamação e coceira que pode ser mais ou menos intensa. Ela ocorre não só no couro cabeludo, mas também em outras regiões do corpo como, por exemplo, em algumas áreas da face, sobrancelhas, cantos do nariz e orelhas. Essas regiões onde a dermatite se manifesta aquelas em que as glândulas sebáceas são mais numerosas e desenvolvidas. No couro cabeludo, essa descamação pode soltar-se e cair em pequenos fragmentos, dando origem ao que popularmente se chama de caspa. Geralmente as pessoas que sofrem de seborreia costumam ter a pele seca, irritada e com coceira.

A caspa causa coceira e pequenos flocos no couro cabeludo. A intensidade desses sintomas varia de uma pessoa para outra. O que de fato incomoda é a estética, se a pessoa estiver com uma roupa escura os flocos caem nos ombros trazendo um desconforto.

Causa

O fator desencadeante da caspa ainda não foi comprovado, mas já se sabe que a transpiração, a oleosidade excessiva, a falta de higiene do couro cabeludo, dieta alimentar inadequada e o stress são alguns dos aliados no aumento de fungos do tipo Pityrosporum ovale, também conhecidos por Malassezia furfur, que é um microrganismo característico nas pessoas acometidas pelo problema.

Fatores agravantes

Apesar da caspa e da dermatite seborreica não terem causas definidas, é possível elencar alguns fatores agravantes de ambas:

  • O couro cabeludo oleoso resultante do excesso de óleo produzido pelas glândulas sebáceas;
  • O fungo Malassezia furfur que vive naturalmente no couro cabeludo e que, quando presente em grande quantidade, provoca irritação e descamação;
  • Distúrbios hormonais;
  • Permanentes;
  • Alisamentos ou colorações capilares em excesso;
  • Utilização de produtos inadequados;
  • Processos alérgicos;
  • Gravidez;
  • Instabilidade emocional, podendo ser a ansiedade, stress, depressão, etc;
  • Clima seco e frio;
  • mudanças bruscas de temperatura.

Tipos de dermatite seborreica

Uma adequada avaliação do couro cabeludo possibilita diferenciar uma descamação normal de uma caspa simples e de uma dermatite.

A dermatite seborreica é classificada em 3 tipos:

  1. Seborreia seca: o sebo produzido não é excretado e acumula-se na pele que se torna espessa e coberta de crostas;
  2. Seborreia gordurosa: caracterizada principalmente pela secreção abundante de sebo na pele, brilho excessivo, aspecto gorduroso e pele com acne, além de poros das glândulas sebáceas muito dilatados;
  3. Seborreia oleosa: afeta principalmente o couro cabeludo provocando descamação abundante (caspa) acompanhada ou não da queda de cabelo.

Dermatite seborreica do lactente (Crosta Láctea)

A afecção do couro cabeludo é a forma mais comum de dermatite seborreica em bebês e é mais comumente conhecida como “crosta láctea”. É uma condição frequente em lactentes. Manifesta-se como escamas espessas, gordurosas, aderentes, brancas ou amarelas que afetam uma parte ou a totalidade do couro cabeludo.

As lesões na zona das fraldas podem limitar-se às dobrinhas da pele, ou terem a forma de calcinhas de uma coloração vermelho brilhante. Também podem surgir vermelhidões nas dobras axilares e cervicais, e mais raramente nos cotovelos e joelhos.

Em suma, nos bebês que estão sendo amamentados, a dermatite seborreica:

  • se manifesta com uma descamação gordurosa e aderente;
  • pode atingir face, tronco, nuca, axila e regiões genitais;
  • apresenta prurido discreto;
  • melhora gradativamente.

Tratamento

Além de controlar o desconforto gerado pela descamação e pela coceira, o tratamento adequado da dermatite é importante para evitar consequências mais graves, como a queda de cabelo.

A descamação da dermatite seborreica no couro cabeludo pode desaparecer por si só ou ir e voltar por anos. Em todos os casos, é possível amenizar os sintomas. Muitas vezes, os melhores resultados vêm de uma combinação de tratamentos, tanto de medicamentos como de estilo de vida.

No couro cabeludo – Os adultos com dermatite seborreica no couro cabeludo podem, sob orientação médica, utilizar shampoos que contenham algum desses ingredientes:

  • Alcatrão de hulha
  • Cetoconazol
  • Ácido salicílico
  • sulfeto de selênio
  • Piritionato de zinco.

No corpo - Já para a dermatite seborreica no rosto e no corpo, podem ser utilizados, sempre com acompanhamento médico, cremes e pomadas antifúngicas. Além disso, outros tratamentos podem ser usados, como:

  • Loções de corticosteroides
  • Produtos de enxofre.

Diferença entre dermatite seborreica  e psoríase

Outras condições, como a psoríase do couro cabeludo, podem causar descamação e por isso serem confundidas com a dermatite seborreica. No entanto, há alguns fatores que ajudam o médico a diferenciar uma condição da outra. Entre eles, estão que a Psoríase apresenta:

  • eritema vermelho brilhante;
  • descamação severa;
  • manchas mais nítidas com bordas bem definidas;
  • placas grossas e secas, com descamação característica;
  • sensação de queimação na pele, o que não ocorre na dermatite, onde a coceira predomina.

 

 

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
Ler conteúdo completo
Indicados para você