[ editar artigo]

A importância do estudo da tricologia na prática

A importância do estudo da tricologia na prática

TRICOLOGIA

Assim como em todas as profissões os cabeleireiros também tem que buscar informações, pois hoje no mercado de trabalho o profissional que tem mais conhecimento é o que mais reconhecido. Já caiu por terra aquela velha história que o cabeleireiro é um profissional que não precisa de muito estudo, pelo contrário, quanto mais dedicação ao estudo teórico mais chances esse profissional tem de se destacar entre os demais.

O estudo aprofundado da anatomia e fisiologia do folículo piloso e do cabelo é essencial para dar mais segurança ao profissional em qualquer procedimento feito e entregar melhores resultados aos seus clientes.

O cabelo é composto por células mortas de queratina que não se regeneram sozinhos após uma agressão, apenas com ajuda externa de cosméticos. A vida dessas células duram muito pouco lá dentro do bulbo capilar, assim que conseguimos visualizar o como fio de cabelo ele já está morto. Mas não se engane apesar de morto existe um complexo mecanismo dentro de um único fio, que é composto por um polímero de 20 aminoácidos que compõem a queratina. O cabelo é dividido em três partes: cutículas , córtex e medula.

CUTÍCULAS

Constituída de queratina e ceramidas (um tipo de lipídio) que serve como uma cola entre as camadas de cutículas, podem ter de 6 a 13 camadas sobrepostas, tem a função de proteção do córtex, de entrada substâncias e saída, maleabilidade, amacies e brilho. Em cabelos naturais, pasmem, elas são transparentes, tem a capacidade de refletir a luz por isso, quanto mais seladas elas tiverem mais brilhoso o cabelo fica. As cutículas estarem seladas ou não está intimamente ligada ao pH (potencial de hidrogênio) que vai 0 ácido a 14 alcalino. O pH ideal para o cabelo é entre 5 a 5,5 que é ligeiramente ácido, quando algo desabilita esse pH tornando mais alcalino as cutículas incham, deixando o cabelo com aspecto de poroso e sem brilho. Uma curiosidade sobre as cutículas: Já reparou que os cabelos brancos são mais grossos, rebeldes e difíceis de serem coloridos e até mesmo de absorverem os tratamentos? Isso acontece porque os cabelos brancos tem mais camadas de cutículas do que os cabelos naturais. Nosso cabelo é composto por duas proteínas, a queratina e a melanina, a melanina não é responsável só por dar a cor ao cabelo, também é responsável pela proteção contra raios ultravioletas (UV), então quando o cabelo para de produzir a melanina o corpo que é uma máquina perfeita, entende que esse fio sem melanina precisa de mais proteção e fazem mais camadas de cutículas para preservar esse fio, tornam ele mais grosso com difícil acesso ao córtex. 

CÓRTEX

É o “coração” do cabelo, é quem define a estrutura do fio, se é enrolado, crespo, ondulado ou liso, é também onde contém a melanina, assim definindo a cor do cabelo. Lá é definido a sua identidade, força e elasticidade.

Representando cerca de 80% do cabelo, nele é encontrado água, lipídios, grânulos de queratina e traços de metais. Então vamos lá, desmembrar todas as partes do córtex, na parte mais externa temos as macrofibrilas são filamentos cobertos por um complexo membranoso. As macrofibrilas são unidas umas as outras pelo CMC uma espécie de cimento feito de queratina, ceramidas e polissacarídeos. Dentro da macrofibrila é onde se encontra a melanina. Nessa camada fazemos a reposição de              aminoácidos na etapa de reconstrução, onde acontecem as transformações de cor é até lá nessa camada que precisamos penetrar com persulfato de amônio a fim de descolorir o cabelo ou com o corante oxidativo para de colorir o cabelo.

Cada macrofibrila é constituída por milhares de microfibrilas ricas em enxofre e cada microfibrila é construída de 7 protofibrilas. Dentro dela encontramos uma proteína denominada a-queratina que tem um formato em espiral que é responsável pela estrutura final do cabelo, é aqui que trabalhamos com o tiaglicolato de amônio, sódio, lítio ou guanidina. Imaginem o poder que esses produtos tem para passar por todas essas camadas e chegar na cadeia elicoidal e assim mudar as cadeias estruturais do cabelo.

MEDULA

Por fim temos a medula, ainda pouco estudada não se sabe ao certo sua função, alguns cabelos têm (geralmente os mais grossos) e outros não. Existem estudos, por exemplo: os pelos dos ursos polares têm um tubo vazio no centro, que serve como um isolante térmico nas temperaturas extremamente baixas de onde eles vivem, então alguns estudiosos acreditam que a medula dos nossos cabelos possam ser um vestígio evolutivo de uma estrutura parecida com essa.

 

COMPOSIÇÃO DO CABELO 

Vimos que o cabelo é constituído por quase 90% de queratina, mas como é formada essa queratina?

Toda proteína é formada por aminoácidos e com a queratina não é diferente, para formar essa proteína que é encontrada com tanta abundância no cabelo é necessário que 20 aminoácidos se liguem com uma ordem e quantidade  específica. Os aminoácidos são divididos em duas classes: essenciais e não essenciais, mas vamos deixar isso bem esclarecido, todos ele são essenciais porque se faltar apenas 1 deles, não será possível produzir a queratina. Os aminoácidos essenciais são aqueles que o corpo não consegue sintetizar, precisamos ingerir de algum alimento rico em proteína, por esse motivo são chamados de essenciais, e os não essenciais são aqueles que o corpo consegue produzir. Todos eles juntos são responsáveis pela estrutura química e física, por causa deles temos os 5 elementos do cabelo:

  • Carbono 45%
  • Oxigênio28%
  • Hidrogênio 15% 
  • Nitrogênio 7% 
  • Enxofre 5%

Os átomos desses elementos se ligam para formar cada aminoácido.

Então vamos lá, conhecer os 20 aminoácidos que compõem a queratina e suas funções:

ALANINA OU ALANINE:

• Aminoácido simples, porém é o mais usado na fabricação das proteínas.

• Responsável pela estrutura molecular (pelo peso do cabelo).

• Protege o cabelo de substâncias tóxicas. 

• Tem função de reconhecimento de substratos e reguladores de enzimas. As enzimas também são proteínas que são responsáveis por acelerarem ou retardamento processos químicos.  

Olha que incrível um aminoácido que regula a velocidade que os processos químicos vão atingir o cabelo. 

ARGININA OU ARGININE:

Encontrado com maior facilidade no período juvenil do ser humano, responsável pela:

  • Divisão celular.
  • Cicatrização.
  • Produção de hormônios.
  • Responsável pela estabilização ou remoção da amônia presente no interior do cabelo.
  • Ajuda no crescimento do cabelo.

ASPARAGINA OU ASPARAGINE:

  • Responsável pela oxidação que une as proteínas.
  • Age como um cimento intercelular.
  • É achado com abundância na queratina do cabelo.    

Imaginem o quanto esse aminoácido é importante, essa união das proteínas  que ele faz é chamada ligação por desidratação, nesse processo acontece a liberação de água. Se age como um cimento intercelular ele também está presente entre as cutículas do cabelo ajudando a ficarem coladinhas umas as outras. E é claro que tem uma função estrutural em manter tudo ligado.

    ÁCIDO ASPÁRTICO OU ÁCID ASPÁRTICO:    

  • Possui um valor de íons com cargas negativas, com pH 7,3.
  • Age no metabolismo na construção de outros aminoácidos como Arginina, Lysina, Methionina, Threonine, Isoleucina e outros.
  • Ajuda no processo de abertura de cutículas, potencial hidrogeniônico (responsável pelo pH alcalino).

A importância desse cara é gigantesca, vocês repararam que ele tem o pH maior que o pH do cabelo? É justamente por esse motivo que ele é importante, esse aminoácido que permite as transformações alcalinas, por ter um pH mais alto que o cabelo e pelo seu potencial hidrogeniônico (libera hidrogênio) quando entra em contato com produtos alcalinos como: hidróxido de amônio, peróxido de hidrogênio faz com que aja explosão de oxigênio necessária para tais transformações de cor e estrutura.

CISTEÍNA OU CYSTEINE:

  • Principal aminoácido formador da cadeia molecular dos cabelos e responsável pela integridade estrutural dos fios.
  • Está largamente presente no córtex e contribui para o fortalecimento e regeneração da estrutura físico-química dos cabelos.
  • Contém enxofre responsável pelas ligações estruturais do fio.
  • Responsável pelas ligações dissulfeto (ligações entre dois átomos de enxofre).

A Cisteína está presente na estrutura do cabelo, se é liso, enrolado ou crespo. se utilizarmos um produto a base de Cisteína, será um produto que devolverá massa, pois é uma proteína muito rica em carbono que como já vimos acima representa 45% da estrutura química do cabelo. O carbono é um elemento sólido em temperatura ambiente, dito isso podemos perceber que é o elemento dos 5 que compõe o cabelo junto  com o enxofre  que é sólido, palpável todos os outros são gases. Por isso a sua suma importância estrutural do cabelo.

ÁCIDO GLUTÂMICO OU ACID GLUTAMIC:

  • Sua função é carregar negativamente os outros aminoácidos polares presentes na proteína.
  • Age como sintetizador (produz) vários aminoácidos inclusive o aminoácido Arginina.
  • Ajuda no processo de regularizar o potencial de hidrogênio pH( responsável pelo pH ácido).

GLUTAMINA OU GLUTAMINE:

  • É o aminoácido responsável pelo fortalecimento do tecido muscular na base do folículo capilar.
  • Possui grande capacidade de de captar e reter umidade no fio.
  • Também fornece átomos de enxofre para a parte estrutural do fio.

A Glutamina é super importante, pois sem ela o tecido muscular em que o cabelo é preso ficaria enfraquecido, levando a queda de cabelo, sem ela o cabelo não reteria partículas de águas presentes no ar ou em produtos de hidratação. A água é fonte de vida no nosso corpo e no cabelo também, ela dá o aspecto de maciez, mabeabilidade, sedosidade aquela sensação de cabelo saudável. Com a idade perdemos parte da produção da Glutamina e precisa ser reposto com suplementação para o cabelo continuar bonito.

GLICININA OU GLYCINE (TAMBÉM DENOMINADA GLICOCOLA):

  • É o menor aminoácido.
  • É importante para a síntese de ADN (Acido desoxirribonucleico) material base do DNA humano, fosfolipídeos, colágeno e elastina.

 ISOLEUCINA ISOLEUCINE:

  • Exclusivo na produção de proteínas de construção de enzimas, encontrado no interior da proteína.
  • Aminoácido essencial tendo propósito de ajudar a estrutura micro celular.
  • auxilia a incorporação de proteínas nos fios.

É super importante para o funcionamento da queratina, mas é um aminoácido pouco comercializado.

HISTIDINA OU HISTIDINE:

  • É um aminoácido básico, responsável pela referência ao pH sendo ácido, alcalino ou neutro.
  • Agrega uma estrutura bioquímica metabolizada, possui nitrogênio, produz enzimas responsáveis pela biogene.
  • Regula o pH.

Como já vimos existem aminoácidos que são alcalinos como o ácido aspártico e ainda veremos alguns que são ácidos, a histidina funciona como um regulador para colocar o cabelo no seu pH ótimo (ideal). Também tem uma função muito interessante, como está ligado as enzimas que tem a função de acelerar ou retardar processos bioquímicos, com isso regula os processos químicos no cabelo. Muitos neutralizantes no mercado hoje tem histidina em sua composição para regular o pH e parar o processo químico.

LEUCINA OU LEUCINE:

  • Encontrado no interior da proteína com simples e única função de unir os outros aminoácidos, sintetizados através da matéria para a formação da cadeia de aminoácidos presente no fio.

Imaginem que ele é grande pacificador, que mantém todos unidos, sem ele não existiria o cabelo, só existiria aminoácidos separados.

LISINA OU LISINE:

  • Aminoácido polar, possui carga positiva no pH fisiológico é facilmente encontrado em carnes, peixes e avícolas e produtos derivados do leite.
  • Importante para processos de modificação estrutural do fio (alisamentos e permanentes), ela ajuda na hora do cabelo se recompor após passar pelo processo químico.

METIONINA OU METHIONINE:

  • AMINOÁCIDO IMPORTANTE PELA TRADUÇÃO DO RNA MENSAGEIRO (RNA COMANDA A SÍNTESE DE PROTEÍNAS, "RECEBE INFORMAÇÕES" DO DNA E CONSTROÍ AS PROTEÍNAS.

  • Também é fonte de enxofre para cisteína.
  • Importante ser reposto após alisamentos.
  • Estimula o crescimento do cabelo.

Ela traz nossas heranças genéticas, qual a cor do nosso cabelo, se será liso, enrolado ou crespo. Está presente nas máscaras de reconstrução, recomendado o uso após os processos químicos.

FENILALANINA OU PHENYLALANINE:

  • É um aminoácido que exibe a propriedade de absorção de radiação ultravioletas um filtro solar natural, protege o cabelo do sol.
  • É um aminoácido aromático, responsável por aderências e fixação de aromas.

PROLINA OU PROLINE:

  • É um dos aminoácidos que compõem a fabricação do colágeno de uma proteína, a estrutura de tecido conjuntivo que liga e adere todos os outros tecidos.
  • É responsável pelas restaurações da liga de movimentação do córtex.
  • Responsável pela saúde do cabelo.

O que seria essa movimentação do córtex? Sabe quando dobramos ou puxamos o cabelo? Nisso provocamos uma movimentação no córtex, se esse cabelo não rompe é porque a prolina esta lá fazendo sua função.

SERINA OU SERINE:

  • É encontrada no local ativo em classe importante de enzimas (toda enzima é uma proteína).
  • Agrupa outros aminoácidos.

Os aminoácidos devem estar ligados em uma sequência de quantidade correta, se tiramos um aminoácido e trocar por outro não será mais queratina se adicionarmos mais um aminoácido não será mais queratina. A serina ajuda nesse agrupamento correto.

TREONINA OU THREONINE:

  • Este aminoácido faz um papel importante junto com a glicina e serina, incorporar proteínas e enzimas em formato em qual não se separem da massa capilar como outros aminoácidos.
  • Ajuda na estrutura tridimensional do aminoácido.

TRIPTOFANO OU TRYPTOPHANO:

  • É um aminoácido essencial que sintetiza elementos ionizados para equilíbrio entre as proteínas fazendo-as não romperem por motivos da nossa própria natureza.
  • Este é o aminoácido mais raro achado em proteínas.

TIROSINA OU TYROSINE:

  • É responsável pelo pigmento do cabelo, que é originado a partir da multiplicação deste aminoácido, por intermédio da ação da tirosinase (enzima) transformando este aminoácido incolor a um pigmento castanho.
  • A partir desse aminoácido começa a produzir a melanina em pigmentos difusos e granulosos, para se dividir em eumelanina, feumelanina e a tricosiderina.

VALINA OU VALINE:

  • É um aminoácido que é relacionado de perto com a Leucina e Isoleucina ambos em estrutura e função.
  • É hidrofóbico (não dilui em água) fazendo nosso cabelo não se desfazer na água.
  • Fontes importantes onde se encontra Valina incluem, farinha de soja, ricota, peixes, carnes e legumes.

Vimos como todos os 20 aminoácidos são importantes e suas funções, agora podemos saber como comprar um produto olhando no rotulo o que de fato tem dentro dele. Não podemos ficar refém da indústria cosmética que dificulta o entendimento do que há de verdade em seus produtos, em muitos casos o rotulo é todo em inglês ou só vem escrito "blend de aminoácidos", que na tradução é uma mistura de aminoácidos, ou uma combinação de aminoácidos. Mas quais aminoácidos? Quantos? Nunca saberemos... Por isso é muito importante estudarmos a fundo o cabelo.

Essa foi a melhor frase que aprendi: "O conhecimento liberta".

 

Educadores da Beleza - Comunidade de Colorimetria Avançada
Ler conteúdo completo
Indicados para você